O lugar de encontro de quem cultiva o Bem, o Bom e o Belo

Multidimensões

Multidimensões. Se você resolver fazer uma busca na internet sobre multidimensionalidade, provavelmente vai encontrar artigos que falam sobre realidades paralelas, sobre corpos extrafísicos, sobre possibilidades de sutilização para além da matéria.

Por agora, quero conversar sobre esta divisão didática e simplificada do nosso funcionamento na Terra: cinco dimensões humanas.

Quando nos tornamos conscientes da nossa multidimensionalidade, podemos expandir nossa percepção para nosso próprio modo de estar no mundo, bem como descobrimos uma forma preciosa e relativamente simples de entrar no nosso próprio eixo.

E vamos combinar: este mundo que inventamos para nós (ou que mantemos) é recheado de estímulos potencialmente arruinadores do nosso equilíbrio. Estamos numa roda viva, sempre correndo, nos alimentando física e mentalmente de fontes duvidosamente nutritivas, em regime de competição com o mundo, mantendo uma forma de vida pouco natural ou funcional. Difícil, senão missão corajosa, manter-se são num ambiente com essas condições.

Essa realidade pode ser diferente. Basta ajustar as lentes de ver o mundo para perceber que ele não é exatamente como pintaram para nós. Há inúmeras cores e possibilidades. Observar o mundo sob as lentes da multidimensionalidade pode nos trazer mais clareza para percebermos que é possível sair dessa frequência e criar um mundo onde desejamos viver. Perceber o mundo de forma multidimensional pode ser uma maravilhosa estratégia para alinhar as lentes de se ver e atuar no mundo.

Então vamos lá! Vamos juntos descobrir como olhar para o mundo de forma multidimensional, começando por nós mesmos:

Didaticamente, imagine-se formado pelas seguintes cinco dimensões:

Corpo físico

Corpo emocional

Corpo mental

Corpo social

Corpo espiritual

Imagine sendo essas as suas funções:

Seu corpo físico é quem te informa de suas sensações. E elas vão te sinalizar se tudo está ou não ok em seu organismo. Sua saúde física se dá, em grande parte, pela forma como você cuida dele: como escolhe se alimentar, se preza uma boa noite de sono, se procura se exercitar, essas coisas que sabemos de cor, mas nem sempre conseguimos por em prática.

O corpo emocional te indica que sentimentos estão aflorados em você em determinada circunstância, ou até mesmo como pano de fundo regular na sua vida. Normalmente tem grande relação com as crenças que moram no seu corpo mental. Dessa forma, você pode assumir a escolha de como se sentir, ressignificando suas crenças. Mas não são só as crenças que influenciam seus sentimentos, então, isso é (um bom) assunto para outro post.

O corpo mental é o mundo das ideias, assuntos diversos, crenças e tudo o mais que mantem uma conversa incessante dentro de nossa cabeça. E essa é a função dele: perceber, registrar, relacionar, e todas as funções que nos ajudam a nos proteger, saber que comportamento adotar frente a cada situação, de forma automática e sem muito gasto energético. A questão é que utilizamos esse corpo precioso de forma nociva. Em outro momento vamos conversar sobre isso. Nesse momento, basta reconhecê-lo.

Sua família, seu ambiente de trabalho, amigos, vizinhos, sua comunidade, até chegar a toda humanidade, formam seu corpo social. Dividido em pequenos núcleos ou não, tem grande influência sobre você e vice-versa, no que se refere a crenças, sentimentos e humores, hábitos, laços afetivos, rede de apoio, pertencimento, identificação, comportamento. Essas coisas.

Seu propósito de vida, seu silêncio interior, sua serenidade plena e absoluta, sua alegria e bem-aventurança encontram morada no seu corpo espiritual.

E todos eles formam você na face da Terra (ok, encontramos teorias que vão mais além, mas nesse momento, opto focar no despertar consciente dessas cinco dimensões). Funcionam, por assim dizer, ao mesmo tempo. Na verdade se inter-relacionam, se influenciam e são interdependentes. E quando você atua no fluxo da sua essência é capaz de senti-los em alinhamento. Essa é a busca que venho lhe propor hoje. Estar atento ao alinhamento dos seus corpos. Experimentar o autoconhecimento, o autocontrole, a autorresponsabilidade por sua forma de ser no mundo.

Em outros posts do PorTAO ou em lugares de desenvolvimento pessoal que você possa vir a frequentar, inspirado por nossas dicas ou não, será possível aprofundar nessa tarefa do alinhamento. Como primeiros passos, gostaria de sugerir que, ao final da leitura, fizesse um escaneamento pessoal: que experimente fechar seus olhos com os pés bem plantados no chão, permanecendo o quanto possível com sua coluna ereta, privilegiando mais o conforto do que a postura (ou seja, se for preciso, recoste-se), e que respire algumas vezes plenamente, profundamente, calmamente.  Após algumas respirações conscientes, experimente levar sua atenção progressivamente para cada um desses corpos que te compõe e dos quais falamos. Observe, apenas observe, e registre na sua memória as percepções que chegam até você de cada um deles. Responda para si mesmo: como está este meu corpo…? Ter autoconsciência é o primeiro passo para transformações.

Se você constatar um desalinhamento, ou seja, se desses corpos tiver sobressaindo aos outros, e você desejar se alinhar (e muito provavelmente depois de experimentar se alinhar você vai desejar a sensação de alinhamento sempre), considere a seguinte sugestão: fortaleça os outros, ou ao menos outro corpo. Te explico! Sentiu que a cabeça está cheia demais, fortaleça seu corpo emocional, por exemplo, vendo alguma hilariante comédia (sempre fortaleça o corpo emocional com risos e outras energias positivas). Ou ainda, foque na ativação do seu corpo físico: vá fazer uma caminhada longa, corrida, saia para dançar, movimente seu corpo como melhor lhe convier, mas lembre-se: com a mesma intensidade em que o corpo desalinhado está vibrando. Se a cabeça está cheíssima, movimente-se muitíssimo. Entendeu? Você pode ainda reforçar seu corpo social. Saia com os amigos, almoce com alguém o seu prato preferido, divirta-se junto, converse sobre amenidades (isso é muito importante! ‘Converse sobre amenidades’. Se resolver falar dos problemas, do que está enchendo sua cabeça, estará dando força ao corpo que já está inflado). Garanto que você é capaz de pensar boas formas de alimentar os corpos que estejam em desvantagem energética. Na verdade, apenas você saberá aquilo que te cai bem. Portanto, convido: experimente-se!

Capaz que tenha reparado que não exemplifiquei nada acerca de como ativar o seu corpo espiritual. Não foi mesmo por acaso. Talvez esse seja o corpo mais difícil de acessar (ou não). O fato é que ele, e só ele, tem o potencial de alinhar todos os outros quando entramos na sua frequência. Acredito pessoalmente que esse é O caminho de busca. Manter-se conscientemente e permanentemente na frequência de nossa essência. Nesse lugar, tudo o mais parece não ter relevância. Nesse lugar, conseguimos ser conduzidos para atuar com nossa melhor forma de ser. Nesse lugar entramos no fluxo da vida.

Objetive estar frequentemente alinhado, mesmo que isso exija seu esforço consciente e quando menos esperar poderá se surpreender ao perceber que seus sentimentos, pensamentos e comportamentos passam a ter a frequência da amorosidade, da alegria, do contentamento. Alinhar-se significa passar a agir no mundo, ao invés de reagir. O equilíbrio que o alinhamento é capaz de promover coloca as pessoas na contramão desse mundo disfuncional em que vivemos e nos fornece aptidão para reinventar nosso modo de viver.

Experimente!

Comentários

Deixe seu comentário

XHTML: Você pode usar uma dessas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Caminhos
Sabedoria
Atitudes
Autoconhecimento
flor de lotus