O lugar de encontro de quem cultiva o Bem, o Bom e o Belo

Parque Ecológico Visão Futuro

Parque Ecológico Visão Futuro. Uma Ecovila?! Um Centro Espiritual de Desenvolvimento Humano?! O sonho de realização de uma norte-americana que veio ao Brasil para Eco 92 e em vez de voltar para seu país preferiu ficar por aqui e conceber um lugar onde se pudesse vivenciar a Nova Era, onde ciência e espiritualidade se encontram, literalmente sendo visionária na construção do futuro?! Na verdade essas são todas boas formas de definir o Instituto, ou simplesmente o Visão Futuro (ou apenas Visão para alguns mais antigos… Eu chamo de Parque). Mas em uma das minhas idas por lá descobri uma definição que considero bem mais exata: o lugar onde o amor fez morada.

O Parque é assim: um lindo pedaço de chão que fica em Porangaba, mais precisamente no km 162 da Rodovia Castelo Branco, no sentido de quem está indo para São Paulo, depois de se percorrer aproximadamente 1 km com alguns sobes e desces de uma estrada de chão (que fica muito enlameada e escorregadia em período de chuvas). Lá moram e trabalham algumas famílias. Trabalham também pessoas da região. Trabalham pessoas que vem de um pouco mais longe, de vez em quando. Mora a Acharya, Psicóloga e Antropóloga Susan Andrews, que concebeu, deu forma e vive seu propósito por lá (e pelo mundo). O Visão Futuro oferece programação de um dia, um fim-de-semana ou uma semana inteira de estudo condensado. Depende do evento que te interessar. Susan Andrews, a quem carinhosamente chamamos de Didi, é realmente uma mestra no que diz respeito a despertar o amor. E se não é ela quem está à frente de algum trabalho, normalmente participa de alguma parte, ou mesmo endossa tudo que acontece por lá. Sua metodologia precisa é naturalmente envolvente e transformadora. As atividades tem como foco a expansão da consciência, o bem-estar, a felicidade. Lá, a filosofia oriental do Tantra Yoga e a ciência (neurociência, neuroimunologia) andam juntas e tecidas com excelência pela maestria da Didi: na proposta, nas práticas e nos programas de educação e saúde que tem como base os fundamentos da Biopsicologia. Este foi o curso que me levou até lá.

Conheci o Ruy Marra, piloto e instrutor de Voo Livre, e ‘dinossauro do Parque’ (eu não sabia na época) por meio da Psicologia do Esporte. Logo na nossa primeira conversa ele citou a Biopsicologia, sua formação de base para sua conhecida pesquisa sobre o que leva algumas pessoas a saltarem da rampa de voo, enquanto outras, com as mesmas instruções travam. Me interessei e fui pesquisar em seguida, sem muito sucesso. Um belo dia Ruy posta um flyer de divulgação do curso e eu, sem saber exatamente do que se tratava, me inscrevo mesmo assim. Alguns leitores poderão conseguir conceber isso como ‘um chamado’ atendido. Não consegui vaga logo na primeira data, mas na segunda, lá estava eu. No momento certo, no lugar certo, com as pessoas certas! Alguns leitores vão concordar que ‘coisas’ não acontecem por acaso.

Para que se realizasse uma grande alegria em minha vida (futura, eu não sabia disso ainda), fui colocada num quarto com outras cinco mulheres,
na Casa do Lago 3.

 

 

Lá é assim: tem quartos coletivos de duas, três, quatro, até oito pessoas. Para minha surpresa e espanto havia mais de cem pessoas inscritas. Cabe todo mundo em alojamentos simples e bem estruturados no Parque.

Por uma semana intensa, cheia de meditação, teatro, vivências, rituais, estudo, calor, banho no lago e alimentação lacto-vegetariana, vivi uma transformação no meu ser, com impacto positivo irremediável em toda minha vida.

Curiosa e maravilhosamente, para mim, é sempre assim quando volto ao Parque: um banho renovador de amor e autodescoberta. Por isso digo que o amor fez morada lá. Não há uma só vez que eu tenha ido ao Parque (e não foram poucas) e tenha vivenciado algo diferente de uma enorme amorosidade, gentileza e alegria entre as pessoas. É claro que você pode presenciar comportamentos não tão condizentes com meu discurso, mas pode ter certeza que minhas palavras representam fortemente este lugar.


Fora do Parque? Depois que saio de cada curso, retiro ou outro evento qualquer? Bem, ter realizado o curso de Biopsicologia iniciou em mim um trabalho constante de autovigilância, esforço, autocuidado, autorresponsabilidade, com práticas e atitudes, motivado pelas mudanças internas e pela consequente construção de uma rede de apoio formada por pessoas também desejosas de ser no mundo aquilo que querem que ele seja. Eu mudei. Aprendi a ser quem sou! Por mais subjetivo que isso possa te parecer.

Uma vez escrevi sobre o costume de dizer que nossa escola é nossa segunda casa. Já adulta, sigo na vida encarando-a como uma grande escola (nem sempre como a casa onde quero morar). Há o que aprender sempre e a todo o momento, é só estar atenta. Mas se tivesse que eleger um lugar para ser minha escola, o Parque certamente seria o lugar escolhido. Foi onde dei meus primeiros passos efetivos na espiritualidade. Onde o conhecimento acumulado saiu da minha mente e foi aplicado em mim, foi vivenciado… Reverberando até hoje na minha vida (sem possibilidade de ser como antes, ainda bem!) e continuamente me transformando.

Pode ser que você encontre o que encontrei por lá em outro lugar. Tem outros lugares maravilhosos e muito importantes para mim, que pretendo te mostrar aqui no PorTAO. ‘Vários caminhos levam à Meca’. Mas não é possível para mim escrever sobre o Parque sem o afeto que ele me inspira.

No Parque encontrei meu silêncio, essencial para conhecer o meu propósito.

No Parque iniciei algumas jornadas pessoais, essenciais para desenvolver meu propósito.

No Parque formei uma rede amorosa, essencial para caminhar firme no meu propósito.

No Parque vivenciei intensivamente o Amor, o propósito em si!

 

 

Que você possa experimentar toda essa grandeza!
Seja onde for!

 

 

 

 

 

Comentários

  1. Andréa Drummond Andreazzi Fonseca

    A minha percepção do Parque é similar a sua, é uma explosão de amor, compaixão, é o amor borbulhando dentro do nosso coração. Combustível necessário para vivenciarmos Jesus em todos os momentos de nossa vida.❤

Deixe seu comentário

XHTML: Você pode usar uma dessas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Caminhos
Sabedoria
Atitudes
Autoconhecimento
flor de lotus