O lugar de encontro de quem cultiva o Bem, o Bom e o Belo

Ganesha Maha Mantra

Um belo dia, minha querida amiga e parceira de trabalho, Simone Pires, responsável pelos Carinhos Quentes aqui do PorTAO, resolveu me mandar, via WhatsApp, as fotos de um lindo lugar, desses que cito na página Caminhos, onde ela participava de um retiro.

Dentre as fotos havia uma de Ganesha, de quem já conhecia a imagem, porém, sem nunca ter prestado muita atenção aos detalhes, confesso. Em outra foto, um resumo desses ‘detalhes’, ou seja, o simbolismo desta divindade. Me interessei. Na época, sentia que um aspecto específico da minha vida estava inerte, e achei, naquela descrição de Ganesha, a possibilidade de transformação dessa realidade.

Resolvi pesquisar um pouco. Gostei do que aprendi. Decidi por entoar o mantra regularmente, o que fiz por algum tempo antes das minhas meditações, sempre intencionando ter meus passos intuitivamente direcionados, no intuito de sair definitivamente da inércia que reinava naquela área específica da minha vida.

Essa prática se mostrou muito eficaz. Logo, comecei a vivenciar uma alquimia interior e exterior.

Entoar o mantra me deixava serena e confiante. Tornei-me mais consciente do que me impedia de avançar nessa área e aprendi a lidar de forma diferente do meu usual com as experiências que foram aparecendo, encaradas por mim como oportunidades de crescimento neste quesito. E esse foi o início de uma alquimia que vem se processando em mim desde então, tendo como guia do Caminho essa auspiciosa energia que envolve esse mantra.

Ouço ainda com frequência, com o objetivo de manter esse estado de serenidade e confiança em mim ou simplesmente por gostar de ouvi-lo.

Como de costume, além de te compartilhar minha versão preferida do mantra, deixo uma breve e sucinta pesquisa compilada, para que possa entender o que está entoando, saber o significado e a pronúncia das palavras em sânscrito e conhecer os simbolismos dessa Divindade que saudamos neste mantra.

Te desejo a bem-aventurança e a abundância divina provenientes da sabedoria que Ganesha simboliza!

 GANESHA MAHA MANTRA

Om Gam Ganapataye Namaha

Om saudações a Ganapati, o deva dos devas

Sharanam Sharanam

Derrame suas bênçãos sobre nós!

Om Gam Ganapataye Namaha

Om saudações a Ganapati, o deva dos devas

Sharanam Ganesha

Ganesha, derrame suas bênçãos sobre nós.

PRONÚNCIA

Om Gam Ganapataie Namarrá

Sharanam Sharanam

Om Gam Ganapataie Namarrá

Sharanam Ganesha

A origem dos mantras (man=mente e tra=entrega) remonta há 3.000 anos antes de Cristo e são extraídos dos Vedas, os livros sagrados indianos. O Mantra é considerado uma linguagem divina e diz-se que sua repetição tem o poder de promover mudanças profundas em nosso padrão vibratório. Recomenda-se repetir 108 vezes para ativar alterações vibratórias e quebrar o fluxo da desordenado de nossos pensamentos.

Para os hindus, os mantras ativam a comunicação e nossa ligação com o Divino, abrindo nossas mentes e nosso coração. Como uma oração.

Este mantra é dedicado a Ganesh, Ganesha ou Ganapati (Deus de todos os deuses, ou o Administrador Cósmico), uma divindade muito querida pelo povo indiano.

Ganesha pertence à família de deuses mais populares do Hinduísmo. Ele é o filho mais velho de Parvati e Shiva. Ganesha tem uma enorme cabeça de elefante, imensa para um corpo de menino, indicando sua capacidade intelectual e a firme dedicação ao estudo das escrituras.

Ganesha Maha Mantra é um dos mantras mais conhecidos no hinduísmo.

A saudação invocando Ganesha tem o objetivo de remover todo tipo de obstáculo, seja emocional, material ou espiritual.

Na Índia, as pessoas têm o costume de entregar nas mãos desta divindade tudo o que é novo, tudo aquilo que está por começar, pois ele é o senhor do “Bom Princípio”.

Todo ritual védico inicia-se a partir de Ganesha, pois é ele quem remove os obstáculos da ignorância e assim faz com que o Conhecimento Divino seja assimilado e absorvido, é o Deva (Deus) do discernimento, sabedoria e inteligência universal.

Seu significado numa tradução bem literal seria: “Om e saudações àquele que remove obstáculos do qual Gam é o som seminal”.

SIGNIFICADO MÍSTICO DE CADA SÍLABA:

OM é a invocação primordial.

GAM é um verbo sânscrito, que significa ir, mover-se, afastar-se, vir, aproximar-se, unir-se.

No Ganesha Maha Mantra significa a sílaba sagrada que representa o próprio Senhor Ganesha.

GANAPATI é um dos nomes que Ganesha recebe. A palavra pode ser dividida em duas: GANA+PATI e assim, GANA significa TROPA e PATI significa SENHOR.

NAMAS é adoração. No mantra aparece como NAMAH ou NAMAHA.

SHARANAM significa, Derrame suas bênçãos sobre nós!

A SIMBOLOGIA DE GANESHA:

Ganesha é o Sábio. Tem na fronte o Vibhuti, um pequeno tridente indicando que é filho de Shiva – o Senhor da disciplina e da aniquilação da ignorância, indica também, que o sábio tem sempre em mente o Ser Supremo.

As enormes orelhas e a cabeça de elefante representam os dois primeiros passos para a auto realização – “Sravanam”, escutar o ensinamento e “Mananam”, refletir sobre ele.

A tromba representa “Viveka”, a capacidade de discriminação entre Nitya, o eterno e ilimitado, e Anitya, o não eterno.

O intelecto do homem comum está sempre preso entre os pares de opostos (as presas), o Sábio não é mais afetado por esses pares de opostos (frio-calor, prazer-dor, alegria-tristeza, etc.) tendo atingido um estado de equanimidade, representado por uma das presas quebrada. O Sábio nunca esquece sua verdadeira natureza (memória de elefante).

A barriga enorme representa sua capacidade de engolir, digerir e assimilar todos os obstáculos, assim como o ensinamento escutado.

O ratinho que fica aos seus pés simboliza o Ego e seus desejos com sua voracidade e cobiça, frequentemente roubando mais do que pode comer e guardando mais do que pode lembrar.
O Sábio tem o desejo sob total controle, por isso o ratinho olha para cima e aguarda sua permissão para comer os objetos dos sentidos.

A cabeça de Ganesha também simboliza o Atman ou a alma, que é a suprema realidade da existência humana, e seu corpo humano representa Maya, ou a existência terrena dos seres humanos. A cabeça de elefante indica sabedoria e seu tronco representa Om, o símbolo de som da realidade cósmica.

Na mão direita superior Ganesha tem um aguilhão, que elimina os obstáculos e ajuda a impulsionar a humanidade para frente no caminho eterno.

Na mão em posição de bênção, oferece proteção para o caminho espiritual supremo.

A corda na mão esquerda de Ganesha é um delicado instrumento para captar todas as dificuldades e poder concentra-se na realidade suprema, que é o Eu, simbolizado pela flor de lótus, a pureza absoluta e imaculada nascida da lama.

O rosário na mão sugere que a busca do conhecimento exige persistência e continuidade.

A mão inferior esquerda oferece Modaka – um doce de leite e arroz tostado que representa a satisfação, a plenitude que se alcança com um caminho de disciplina e autoconhecimento.

O colar que detém no seu tronco indica que é preciso descobrir a doçura do Atman.

Fonte: compilação e adaptação dos sites:

www.eusemfronteiras.com.br;

 www.integralita.com;

www.abertamente.com;

www.curaeascensao.com.br

Comentários

  1. Selma Soares RJ

    Amei o texto e as explicações, bem legal. Já utilizava o mantra a algum tempo e buscando maior conhecimento cai aqui e foi de grande ajuda.

    1. Ficamos muito felizes ao ler seu comentário! Ajudar as pessoas a ter mais clareza e possibilidades em seus caminhos é o que nos move aqui no PorTAO!

Deixe seu comentário

XHTML: Você pode usar uma dessas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Ábrete Corazón!!!

Como sugerem alguns autores de espiritualidade, experimentei algumas vezes a percepção da respiração como nos...

Reza do Fogo! Uma canção que nos remete a nossa origem.

O mundo moderno levou a maioria de nós ao distanciamento da nossa própr...

Pantanal! Essa é uma lembrança incrível! Linda canção do Sagrado Coração da Terra! Letra inspirada e música que toca a alma com...

Mataji – As Mães Sagradas! Nessa bela composição de Elisabet Just, o grupo Quatro Cântaros, formado por Fernanda de Paula, Mari...

Caminhos
Sabedoria
Atitudes
Autoconhecimento
flor de lotus