O lugar de encontro de quem cultiva o Bem, o Bom e o Belo

Jardim de oportunidades raras

Se decidirmos sair um pouco desse universo de metrópole, de mídia que só divulga o que de negativo acontece e da exposição a estímulos de consumo por toda parte, descobrimos que o mundo é muito mais rico em possibilidades, oportunidades e diversidade. Minha escolha por essa vida ‘alternativa’ vem se solidificando, e com ela o encontro com pessoas e histórias muito interessantes.

Um belo dia, trocando mensagens com um amigo, ele me pergunta se conhecia o Jardim do Nêgo, já enviando um link para eu dar uma olhada virtual.

jd_nego_01aMe contou que esteve lá ‘por acaso’, quando, durante um passeio, viu a placa do lugar e decidiu entrar. Além da riqueza tão particular do trabalho, foi logo me contando que o Nêgo não era lá uma pessoa comum. Era uma pessoa muito especial. Pronto! O suficiente para ligar minhas antenas e impulsionar o desejo de conhecer o Jardim, e mais ainda, o Nêgo.

Fui ajustando daqui e dali os compromissos e contornando os dias chuvosos até chegar o dia perfeito de dar uma volta até Nova Friburgo. O Jardim fica no km 55 da Teresópolis/Friburgo, no estado do Rio de Janeiro. Se você estiver vindo de Terê, muito cuidado, porque a entrada para a estrada de terra que leva até lá, fica bem na curva. Depois de mais ou menos 1 km passando por casas, o Jardim vai estar à direita. Você não consegue ver de fora, mas dá para saber que chegou, se o Waze não te contar. Pode ir parando o carro por ali mesmo ou um pouquinho mais acima, onde a estrada de chão abre um pouquinho. O custo da visita em maio de 2016 era R$15,00 e paga o passeio. Se você já é adepto a economia colaborativa e tem possibilidades, pode contribuir com mais. Seja pagando o valor estipulado ou mais, você ganha ainda a oportunidade de uma conversa impagável com o Nêgo, se for desses que gosta de um bom papo com uma pessoa fora do comum. É só puxar conversa que ele desanda a contar histórias que iluminam seu dia e que se você tiver um pouco antenado, podem clarear sua vida. O Nêgo é assim: pessoa simples, humilde, como ele diz, sem muito estudo. Mas com muita sabedoria e luz própria. Isso você vai perceber se trocar uma ideia com ele. Pode ser que ache diferente o fato dele usar uma tira na testa com um pedaço de couro entre os olhos. Mas se perguntar, ele te explica: ‘é que eu não conseguia fazer os detalhes… Tinha muita luz. Um yogue veio aqui e me sugeriu cobrir este chakra. Deu certo. Ficou mais focado.’ Preciso te falar mais alguma coisa? Não, né?! Mais interessante vai ser ouvir do próprio Nêgo.

jd_nego_02aEntão deixa eu te falar do local: o Jardim sinuoso tem obras esculpidas à colher pelo artista, e cuidadosamente cuidadas pelas técnicas que foi desenvolvendo por meio do aprendizado que o clima e as experiências ‘ao acaso’ foram ensinando. Pede que ele te conta. Conta também como entendeu que toda a grandiosidade que podemos ver esculpida por lá não vem dele, mas de Deus, que o inspirou num momento despretensioso a ir da madeira para o jardim. Esculpir. Criar obras que chamassem a atenção das pessoas, pelo tamanho e beleza incomum, e permitissem ao Nêgo viver a que veio. Viver da sua arte e de mostrar para as pessoas a essência da vida. Neste caso, visível aos olhos e ouvidos atentos.

Quando fui à primeira vez, ele estava dando vida a um pequeno espaço histórico. Lá, ele agora expõe as peças que esculpia em madeira antes de esculpir jardins. Da primeira vez só consegui ver as obras por foto. E, com isso, arrumei uma boa desculpa para voltar! E me nutrir com mais um momento de boa conversa.

sawabona-cafe500Na chegada ou na saída, de frente para o Jardim, do outro lado da rua, você pode degustar um café, comer alguma coisinha e aproveitar para outra boa e amena conversa com um simpático casal que construiu o Sawabona Café e Bistrô, um espaço muito aconchegante com paredes de vidro. Quando estive por lá, estavam construindo uma pousada no terreno dos fundos do Café.  Você reparou na escolha do nome? Sawabona é um cumprimento usado na África que significa: eu te respeito, eu te valorizo, você é importante pra mim. Posso imaginar como estão pensando cuidadosamente a pousada. Shikoba (‘então, eu existo para você!’)!

sawabona300

Parece que nesse pedacinho de chão resolveram se reunir pessoas que já funcionam em outra faixa de frequência vibracional, mais conectadas com seus propósitos e com o que as fazem felizes.

Para fechar um dia tão especial tenho mais sugestões de ingredientes: voltando para o Rio por Muri, pela estrada Friburgo/Niterói, você pode fazer uma refeição bacana no Trilhas do Araçari. Mas coloca o endereço no Google Maps ou no Waze, pois a entrada para estrada de terra que leva até lá pode te pegar de surpresa.  Lá é um restaurante com almoço e jantar vegetarianos que tem horta orgânica hexagonal, self-service saborosíssimo até às 16h, em um lindo e abençoado local, ao custo médio da região. A experiência que tive foi de um atendimento de uma gentileza impagável. Além de tudo isso e de comer divinamente bem, você pode adquirir produtos orgânicos de produção caseira. É possível também visitar a horta orgânica, que fica no jardim, bem na visão de quem escolhe almoçar do lado de fora ou colado as grandes janelas de vidro. Puxa, tenho a sensação que preciso voltar lá!

Ingrediente final: escolha pessoas com quem compartilhar esses momentos. Experimentar tanta riqueza é muito precioso. Experimentar trocando impressões, fortalecendo laços, tendo oportunidades de crescimento conjunto é ainda mais potente!

Comentários

Deixe seu comentário

XHTML: Você pode usar uma dessas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Caminhos
Sabedoria
Atitudes
Autoconhecimento
flor de lotus